Programa do Roger, segunda-feira, dia 10, apresentand o projeto “Memória da Litografia”

http://videos.clicrbs.com.br/rs/tvcom/video/programa-do-roger/2014/03/programa-roger-miriam-tolpolar-fala-sobre-exposicao-memoria-litografia-bloco-10-03-2014/67613/?fb_action_ids=647440905291434&fb_action_types=og.likes&fb_source=other_multiline&action_object_map=%7B%22647440905291434%22%3A601447973263753%7D&action_type_map=%7B%22647440905291434%22%3A%22og.likes%22%7D&action_ref_map=%5B%5D

Bebida sem álcool Glória

A pedra litográfica Bebida sem álcool Glória estava com a imagem totalmente apagada, porém como possuía um leve relevo foi realizada uma frotagem com lápis litográfico duro. O desenho ficou mais visível e foi possível refazer totalmente a imagem e letreiros, num meticuloso trabalho de restauração, utilizando tusche litográfico, bicos de pena e lupas. Assim o rótulo pode ser impresso em suas quatro cores: laranja, amarelo, azul claro e vinho.

As fotografias mostram a pedra litográfica antes e depois do processo de restauração e a gravura já impressa.ImageImageImageImage Continuar lendo Bebida sem álcool Glória

A chegada as pedras

Em uma tarde do ano de 2001 um lote de aproximadamente cem pedras litográficas foram trazidas à Oficina de Litografia do Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre, através de Danúbio Gonçalves, fundador da oficina, que conseguiu removê-las do chão do terreno da antiga livraria, no bairro Menino Deus.
Este foi o marco de uma jornada de descobertas e emoções, na busca de respostas para questões técnicas, interrogações referentes à gráfica, à história e porque não, das relações de vida e morte, que também perpassam minha produção gráfica pessoal.

pedras1 pedras2

Publicações sobre pesquisa e valorização da litografia, através do projeto Memória da litografia: pedras raras da Livraria do Globo.